10 – Filme – Secretária

SECRETÁRIA

Fala negadis! Como passaram de Páscoa?? Espero que bem! Mas chega de conversa mole.

Nessa onda de 50 Tons de Cinza, e mulher apanhando a rodo, não podia deixar de falar um pouquinho disso (ninguém quer ficar de fora). E é por isso que hoje falo de um filme que existe muito antes de E. L. James, Sylvia Day e outras tantas (os) pensarem em expor os desejos que lhes afloram a mente. Ah!!! E claro, tem um Sr. Grey! O original!

Bom, o filme de hoje chama-se Secretária, e conta a história de Lee, uma jovem com problemas mentais que começa a trabalhar como secretária/datilógrafa para um advogado um tanto quanto “sistemático”.

Resumo: Uma jovem, recentemente saída de um hospital psiquiátrico, começa a trabalhar como secretária para um advogado exigente e a relação patrão-empregado acaba se tornando algo sexual, sadomasoquista.

O filme é de 2002, e é baseado em um livro de histórias da autora Mary Gaitskill, publicado em 1988.

O filme começa com uma cena um tanto quanto estranha, vemos Lee trajando social, bem de secretária mesmo, no seu local de trabalho, com sorriso no rosto e as mãos algemadas fazendo suas tarefas. Oi???  Sim, ela tem as mãos algemadas e suspensas por uma barra de ferro apoiada em seus ombros, e ela está lá fazendo tarefas costumeiras como se nada estivesse acontecendo. A forma com que ela as faz é o mais intrigante, é como se ela tivesse vivido algemada por toda sua vida. Ao final da cena, somos levados a fatos ocorridos seis meses antes, aí sim, começa o filme.

secretary2002

Lee está saindo de uma clínica de reabilitação onde esteve em tratamento por algum tempo. O motivo: ela tem problemas de ansiedade que levam a autoflagelo, no caso dela, cortes (fogo no rabo) na parte interna da coxa. Tem feito isso desde a sétima série.

O dia em que deixa a clínica é o dia do casamento de sua irmã. Durante a festa, que ocorreu em sua casa, seu pai, com problemas de alcoolismo acaba bebendo um pouco demais e falando algumas merdas, aí a garota se estressa e corre pro seu quarto para iniciar seu ritual de corte para aliviar o stress.

É um ritual meio surreal, mas que ela leva muito a sério, Lee tem uma caixa de costura toda decorada na qual guarda seus instrumentos, ali tem vários tipos de estiletes, lâminas e objetos pontiagudos além de uma pedra de fiar, iodo e curativos para cuidar dos cortes.

O processo é quase clínico, ela vai colocando os objetos em cima da mesa, um a um, de forma meticulosa, afia um negócio que eu não consegui identificar e chega a pousá-lo na coxa, mas acaba não finalizando, pois escuta a buzina da limusine, é sua irmã indo embora. Então volta a si e desiste do corte.

Falando um pouco mais sobre isso. Velho!!! A mina é retardada! Ainda nesse dia, depois que todo mundo foi embora, ela está na cozinha fervendo água para fazer chá e escuta seus pais brigando na sala, o pai acaba agredindo a mãe e ela presencia a cena. Tão natural quanto a luz do dia, ela pega a chaleira FERVENDO, leva pro seu quarto e sem pestanejar, pressiona a chaleira na parte inferior da coxa.

MANOOOOOOOO!!!! Alguém já fez mordida de vaca em você??? quando algum filho da puta aperta a sua coxa com a mão toda, tal qual a boca de uma vaca? Dói pá caralho, véi! Logo, uma porra duma panela fervendo… não gosto nem de pensar!

Enfim, vida segue e ela vai fazer uma entrevista para secretária num escritório de advocacia. Aqui entramos num ponto importante: A MINA É BURRA PÁ CARALHO!

Ela nunca trabalhou, então não tem nada que possa colocar num CV, a não ser um curso de datilografia. Mas pra quê destacar essa informação no CV SE VOCÊ PODE LEVAR O CERTIFICADO TODO AMASSADO E MOLHADO DA CHUVA QUE VOCÊ TOMOU A CAMINHO DA ENTREVISTA???

O ponto importante é: fiz uma pesquisa superficial a respeito do assunto antes de escrever, e uma das coisas que “move” a prática sadomasoquista é o sentimento de superioridade que um dos parceiros tem sobre o outro, além de muitas outras coisas que não me aprofundei. Logo, a inexperiência de Lee, sua “inocência” é um prato cheio para o chefe louco que ela arruma.

Com base nessa informação prosseguimos. Ela comete inúmeros erros de ortografia em suas cartas (Sr. Grey é bem antiquado e não usa computador em seu escritório) e os erros é o que ele acaba utilizando para “punir” Lee.

O mais interessante, é que é nítida a mudança que ela sofre, quando começa a trabalhar até o ponto de tomar sua primeira surra.

Vemos uma garota desajeitada, desastrada, reclusa, falando pra dentro, com medo do mundo se tornar alguém que caminha elegantemente, com postura ereta, perfeita dicção, enfim, uma mulher. Parece que “entrou no eixo”.

Essa relação parece estar dando certo, só que o Sr. Grey, cuzão pra caralho, não quer dar surra todo dia e acaba demitindo Lee.

Paralelo a isso, na vida pessoal de Lee, ela tem um namoradinho estranho, todo caipira e franzino, mas uma boa pessoa. Eles acabam ficando noivos, e no dia em que ela experimenta o vestido de noiva, dá um estalo em sua cabeça xereca e ela foge e vai correndo para o escritório encontrar com o amor da sua vida.

Ele fala mais ou menos assim: ok, então quer ficar comigo??? Senta aqui na cadeira, com as mãos sobre a mesa e fica aí, imóvel até eu voltar. E ELA FICA, por dias, até que ele volte. Aí acabam se casando e vivendo a fantasia de mestre e submisso.

Sobre o Sr. Grey: é interpretado por James Spader, que, para informação, é um putão de Hollywood. Ou seja, bem adequado para o papel.

E apesar de eu não ter lido ou assistido 50 Tons de Cinza: o Sr. Grey não teve que pagar para alguém satisfazer suas fantasias viu Sr. Christian Grey!!

PS: já tinha assistido esse filme há bastante tempo e re-assisti agora para escrever, e quando assisti pela primeira vez,procurei algumas curiosidades a respeito e vi uma critica de uma secretária que dizia que este filme era uma ofensa à sua profissão e blablabla. Obviamente esta secretária devia ser a tia do café que não entendeu a simbolismo do filme.

Por muito tempo no mundo corporativo,  as secretárias eram praticamente os braços esquerdos e direitos de seus patrões, tomando conta de tudo, não só da vida profissional, mas também de suas vidas pessoais, ou seja, uma escrava, uma submissa a todas as vontades daqueles que “cuidavam dos negócios”.

É obvio que o cargo de secretária ou assistente é muito importante e que elas trabalham muito mais e melhor que seus chefes, muitas são tomadoras de decisões e têm conhecimento e capacidade suficiente para gerenciarem suas próprias empresas (veja a Pepper, secretária do Homem de Ferro, por exemplo). Mas o intuito de o livro/filme ser formatado desta forma foi muito bem pensado. o autor pegou o que se conhecia da figura de secretária e associou à pratica do sadomasoquismo. Ambos cenários têm o mestre e o submisso.

Enfim, é isso! Espero que tenham gostado e que não se acanhem em comentar!

Anúncios

Um comentário sobre “10 – Filme – Secretária

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s